Funeral

Ao contemplar a morte percebo o valor da vida, mas ao contemplar a vida reconheço o benefício da morte. Se você quer ser feliz, não busque a Deus, pois Deus certamente o afligirá com fardos de sofrimento e pedirá a você em várias ocasiões a sacrificar o seu prazer e dar espaço ao sofrimento.  Se você quiser ser feliz nesse mundo, busque satanás, ele fará com que você não se importe mais com o sofrimento e finalmente possa ser feliz. 

Guilherme Adriano

Comentários

Don disse…
Guigo, tenho uns comentários pra fazer sobre um assunto e também gostaria de deixar o tema como sugestão de post, caso você se interessar em desenvolver o tema.
------------
Algumas razões para que o cristão não aceite isso que é conhecido como "profecia maia" ou "fim do calendário maia" e a interpretação corrente sobre o tema (aquela que liga o fim do calendário maia com o fim do mundo ou apocalipse) como corroborações para o pensamento de que o apocalipse bíblico está próximo.

Primeiramente, o calendário maia, como tanto se divulga de seu fim, é cíclico, ou seja, similarmente ao nosso calendário anual, que ao término de 31 de dezembro volta ao seu início em 1º de janeiro, o maia também torna ao início. Por esta via já se refuta a ideia pouco pensada de que o calendário maia é linear e seu fim significa o fim do mundo. Além disso, mesmo que o calendário maia fosse linear, seria questionável se o seu fim significa fim do mundo.

Depois, para o cristão aceitar isso que vulgarmente se chama profecia maia (que, a propósito, versa sobre o "fim dos tempos"), ele deve admitir uma contradição para com a bíblia, a saber, de que um povo (que no meu conhecimento não é citado diretamente não bíblia, talvez o seja indiretamente mas isso depende de interpretações e não vem ao caso) teve um acesso privilegiado à informação de quando se dará o apocalipse, algo que o próprio Cristo negaria por ter dito que nem Ele, apenas o Pai é quem teria conhecimento de quando isto ocorreria. Além disso, se Cristo não tivesse dito isto, seria questionável o porque de um povo que não o Judeu tivesse tal informação. Ou seja, se um cristão quiser ver o fim do calendário maia como uma corroboração para sua ESPECULAÇÃO de o fim dos tempos estar próximo, devido a sua interpretação de evidências fornecidas no apocalipse de São João, ele além de apenas rejeitar algo dito na bíblia, vai além, porque o que foi dito foi pelo próprio Cristo.

Depois dessas considerações, acrescento que se o cristão quiser continuar com sua interpretação de que os fatos descritos como prévios ao juízo final só estão acontecendo agora, ou seja, é esta a hora que foi anunciada, ele pode até manter esta interpretação, mas sem usar o que é conhecido vulgarmente como profecia maia para corroborar, ou seja, dar mais "peso" à sua hipótese.

Fica dito também que se depois de minhas considerações o leitor cristão quiser permanecer mantendo sua concepção de que as "profecias maias" podem sim serem usadas para corroborar a interpretação de que o que está descrito no apocalipse está prestes a acontecer, ele deve ser capaz de refutar o que eu disse e além do mais ele deve investigar as origens do que se fala como profecia maia, incluindo aí estudar as teorias do autor José Argüelles interpretando o "Tzokin" (calendário sagrado maia) e também, caso esteja convencido de que esta teoria faz muito sentido, pesquisar os vários erros de cálculo apontados que podem facilmente serem encontrados numa pesquisa na internet.

Para finalizar, gostaria de propor este tema para você, Guilherme, fazer um post dedicado, seja apoiando ou seja indo contra o que eu disse aqui. Abraço.
Guilherme disse…
Don, assim...meu tempo de escrita e leitura está nulo! Estágio e faculdade estão me tomando TODO o tempo, MAS, queria apenas de dizer isto:

Concordo com você, a profecia Maia é cíclica e diz respeito ao fim do calendário, sabia disso já, dizer que ela contribui para as profecias da Bíblia, na minha opinião, é não entender nem a suposta profecia Maia e muito menos as Bíblicas. O apocalipse de João APENAS pode ser COMEÇADO a se entender quando as profecias do Antigo Testamento forem bem entendidas, pois esse livro é a consumação dos profetas, maiores e principalmente dos menores. Antes de tentar entender o apocalipse, deve-se entender bem os profetas Hebreus...

Segundo, as profecias do fim estão mais claras na boca de Jesus (leia Mateus 24:3-35), e em muitos lugares onde Paulo fala da condição humana no fim dos tempos (2 Timóteo 3:1-7), e em Pedro, Judas, e muitos outros lugares onde se fala sobre a condição humana e social, Jesus também fala sobre coisas relacionadas à cristandade, como "os muitos falsos mestres dos últimos dias", Pedro fala do "comércio das almas" e da fé, Paulo escreve sobre "a grande apostasia" e “dos que enganariam por causa da ganância”, e outras coisas...mas o que quero dizer com isso é o seguinte: o calendário profético cristão está sujeito, na minha opinião, às palavras de Jesus e ensinos dos apóstolos que NÃO estão no apocalipse...esse livro é MUITO misterioso cara...algumas coisas são óbvias, mas o demais é interpretação nossa...William Lane Craig, filósofo cristão, diz assim, que antes de ler as entrelinhas devemos aprender a ler as linhas.

Essa coisa Maia cara, ao meu ver, e a de muitos estudiosos, está muito mal entendida pela mídia e público em geral...as profecias Bíblicas são bem específicas, umas se cumpriram já há muito tempo (Ciro, Israel, Jesus -Isaías 53 todo, parte do Salmo que Jesus recita na cruz - Salmo 22... Zacarias ainda está para se cumprir mas fala daquele que volta perfurado e é aceito por aqueles que o rejeitaram previamente, que eles “veriam vindo aquele a quem perfuraram e chorarão como uma mãe que chora por seu filho que perdeu...” outras profecias parecem estar se cumprindo, como apostasias, enganos, roubos, escândalos dentro da cristandade, falsos mestres, muitos falsos messias já vieram..., outras ainda estão para serem desvendadas porque ninguém sabe o que querem dizer...

Esse treco Maia não contribui nem atrapalha, pois, na verdade, nem sequer foi entendido direito...

Abraço cara!