Uma carta à esposa...




Meu querido e amado amigo e irmão de fé, Luca Cristofolini, escreveu há pouco tempo uma carta à sua amada esposa, Aline, da qual gostaria de compartilhar umas partes com vocês. 

“Nesse tempo então, Jesus me converteu, aí eu comecei a ver a importância que você tinha na minha vida; aí eu vi que deveria me dar por inteiro a você e que se fosse para morrer por ti, teria que fazer, porque agora você era minha esposa e eu a reconhecera como. Então decidi focar tudo em nós dois andando juntos, fazendo tudo juntos, como já fazíamos antes, mas agora faço de uma maneira que não consigo explicar, é como se realmente eu e você fossemos um só; é incrível o que Deus vem criando em mim; mas realmente, não quero te ferir, porque toda vez que firo você, eu sinto as mesmas dores, é terrível, porque se fosse em mim eu poderia relevar e esquecer, mas como é na outra parte de mim, aquela que não posso tocar, fico angustiado para ajeitar as coisas da melhor maneira possível (...)”

“Te amo é tudo que preciso dizer, porque agora sabendo o que realmente significa entendo que é só por isso que Deus nos criou (...)”

“Quero perder (ganhar) mais tempo por você, me doar ainda mais e carregar o teu fardo, para aliviar as dores até que o céu venha (...)”

Também lembrando o que o escritor estadunidense Thornton Wilder escreveu sobre amor e casamento: “Eu não me casei com você porque você era perfeita. Nem sequer me casei com você porque te amava. Eu me casei com você porque você me deu uma promessa. Essa promessa compensou por suas falhas. E a promessa que eu fiz a você compensou pelas minhas. Duas pessoas imperfeitas se casaram e foi a promessa que fez o casamento. E enquanto nossas crianças cresciam, não foi uma casa que as protegeu; e não foi o nosso amor que as protegeu –foi aquela promessa.”

Deus é amor, escreveu João. Portanto, creio no amor à moda de Deus: sem sacrifício não existe amor. 

Amar não é um sentimento e sim um verbo!

Guilherme Adriano


Comentários

Day disse…
Uau!

Bela carta...

Obrigada por compartilhar tanta coisa boa nesse blog Guilherme.

Abraço.
A Paz.
Flávio disse…
Cara, deixei um recado pra você no tópico em que discutíamos sobre o pensamento grego, mas acho que você não viu. Então, como havias me pedido, meu email é: metallidog@ibest.com.br


E se tu quiser dar uma lida num material muito bom sobre o assunto tem esses livros (estou lendo eles agora nas férias e são muito bons, claros e acessíveis) do Nicola Abbagnano, grande erudito italiano:

http://www.4shared.com/dir/eZGEyjLv/Nicola_Abbagnano_-_Historia_da.html

O primeiro livro (“história 1”, no link) logo no início versa sobre as diferenças do pensamento grego e do pensamento oriental (em "oriental" também se inclui o que conhecemos hoje como oriente médio). E acredito que os capítulos sobre Sócrates, Platão e Aristóteles vão deixar claro ― melhor do que eu poderia ― as diferenças entre aquilo que se tem como ensinamento de Jesus e a filosofia grega. Enfim, fica a dica se tu tiveres interesse. Ah, e não repara em alguns erros de português nos arquivos, alguma boa alma digitou os livros, mas parece que não teve muito tempo para revisar. E o português dos livros é o português de Portugal.
Guilherme disse…
COMMM certeza vou ler!! Te mando estou mandando o e-mail agora.

Valeu Flávio!