Pensamentos: Dragão

Quando um homem e uma mulher se casam eles devem então virar uma carne só, ou seja, devem aprender a viver como se fossem um; como se um fosse extensão do outro. Se isso não acontecer, eles, sim, serão um só corpo (sexo faz duas carnes serem uma), mas terão duas cabeças (duas mentalidades), e a única imagem que me vem à mente quando imagino um só corpo com duas cabeças é de um dragão furioso cuspindo fogo. Conclusão: Ou você e o seu cônjuge aprendem a ser um só corpo e uma só cabeça, ou vocês viverão cuspindo fogo um contra o outro.


Comentários

Don disse…
é impossível dois virarem um mentalmente em sentido absoluto. nesse sentido, no fundo estamos pra sempre sozinhos.
Flávio disse…
"Os filósofos gregos diziam que o princípio das coisas devia ser algo imaterial, atemporal, racional e sem causa. Ora, imaterial (espírito), atemporal (eterno), racional (pessoal) e sem causa (infinito): Deus. Deus é a causa não-causada de onde tudo vem e por que tudo existe. Como disse Aristóteles, 'pensamento que pensa a si mesmo'."

A quais filósofos gregos você se refere? Os pré-socráticos falavam de um principio material, e "principio" (tradução aproximada do grego "arché") é entendido não como "começo", mas algo mais próximo de “essência” ou aquilo que inicia e continua durante todo o processo, ou seja, um deus imanente e não, necessariamente, transcendente. A noção de um início do universo é judaico-cristã, os gregos, assim como os orientais, acreditam em um universo cíclico eterno, sem início ou fim. E, novamente, o motor imóvel de Aristóteles é bem diferente do deus pessoal de Moisés: “ Aristóteles não estabelece Deus como criador do mundo, o qual é eterno, mas como causa ordenadora do mesmo, principalmente como seu primeiro motor. Uma vez que o mundo é eterno e Deus somente comparece como um peça motora, a divindade de Aristóteles não assume o caráter pomposo que ela usa ter nas religiões. Não obstante, o Deus de Aristóteles tem muito mais coerência interna e foi concebido como pensamento de pensamento.”
(Fonte: http://www.cfh.ufsc.br/~simpozio/novo/2216y137.htm)
Guilherme disse…
Don. É verdade. Quando Deus disse em Gênesis "homem deixará pai e mãe e tornar-se-á um com sua esposa" esse "um" não é absoluto, é um composto.
Em hebraico há duas palavras para "um". "Echad" (um composto) e "Yachid" (um absoluto), a palavra usada para descrever essa união da qual Deus falou em Gênesis é "echad", ou seja, um composto. Duas personalidades diferentes que trabalham para um só propósito e vivem como se fossem extensão um do outro.

Shema Yisrael é a passagen mais importante para os Judeus, e diz, "Ouve Israel, o Senhor é nosso Deus, o Senhor é um". Esse "um" outra vez é Echad (um composto). Deus não se descreve como Yachid (um absoluto), mas como Echad.

Um filósofo indiano/canadense cristão disse assim, "Unidade, diversidade e comunidade encontramos na Trindade". Então da mesma maneira que Deus é um (Echad) ele nos comanda a sermos um com nossas esposas, não absoluto, pois daí seria como você disse, solidão, mas nos unimos fisicamente pelo sexo, espiritualmente pela fé e mentalmente pelo sentido que damos à vida. Assim devemos ser "echad" e não "yachid" com nossas esposas.
Guilherme disse…
Flávio, te mando a citação e o livro de onde tirei esse fim de semana, assim que entrar em contato com minha biblioteca, estou no trabalho agora.

Poxa, agradeço porque creio que desde quando comecei esse blog, uns 4 anos mais ou menos, Don, tu és o único que sempre comentou, e Flávio, tu és o cara que mais se empenha a comentar. rsrs. Abraço.
Anônimo disse…
Escreve um post sobre coisas, simbolos que dizem ou são em louvor do inimigo como o sinal que os rokeiros fazem em shows !! abraço.
Guilherme disse…
Flávio, me passa seu e-mail, as citações dão duas páginas de Word, isso significa um calhamaço de coisas...assim fica menos bagunçado!

Sobre o post das coisas dos roqueiros, estará incluso no meu post sobre possessão demoníaca que ainda estou fazendo. Todavia não sei se estará de acordo com a opinião de muitos...

Don, Flávio, gostaria de saber, foi difícil passar no vestibular p/ curso de vocês? Como vocês sobrevivem aí em Floripa? Vou cursar filosofia também assim que me formar em Letras.
Flávio disse…
Email: metallidog@ibest.com.br

Não foi tão difícil passar, não. Eram 3,30 por vaga no meu vestibular, se não me engano.

Eu vivo com o salário desemprego (por enquanto)e posteriormente pretendo viver da grana que eu guardei no últimos 7 anos de trampo, mais alguma bolsa ou estágio. Da pra conseguir bolsas e estágios com certa facilidade, mas o pagamento é baixo entre 350-450 reais, então venha preparado, ou terás de arranjar um emprego regular, o que, cursando filosofia, não é o ideal, pois a carga de leitura do curso é alta.