Fé morta = cristianismo tradicional


Por observar pessoas religiosas e seus costumes, conclui o seguinte:
Os religiosos visitam mais os mortos do que os vivos, até consagraram um dia para honrá-los!
Os religiosos oram mais pelos mortos do que pelos vivos.
Os religiosos dão mais importância, mais atenção e mais honrarias aos mortos do que aos vivos. Cemitérios são mais adornados por flores e fotos de gente sorrindo do que uma casa de família! Dá-se mais honrarias e demonstra-se mais respeito diante de um túmulo do que diante de um pai de família à mesa!
Os religiosos dão presentes e flores somente aos mortos. Mais dinheiro é gasto para o conforto da moradia dos defuntos do que para a dos vivos!

Então concluo que o deus dos religiosos está realmente morto.

Comentários

Grande Guilherme,

O texto ficou muito genérico, quem seriam os "cristãos tradicionais"? O que você descreveu inclui um bocado de gente que nem tem religião rsrsrs.

O titulo ficou meio estranho e sem muito nexo com o texto, o que seria na sua opinião o "cristianismo tradicional"?

Grande abraço,
Ronaldo
Guilherme disse…
O Brasil é um país cristianizado, portanto a cultura vem da religião cristã, assim, um cristianismo tradicional é aquele que obriga o cristão a ir à igreja, participar de seus rituais e celebrar suas festas por mero costume. Nisso encaixam-se católicos, protestantes e evangélicos. Então eles celebram a páscoa na igreja sem saber o que é a páscoa, celebram o natal porque é um feriado cristão, vão às festas pela festa, etc. Cristão tradicional é todo aquele católico, luterano ou evangélico que diz ser cristão sem saber o que é ser cristão.

A tradição religiosa impeli o indivíduo a se importar mais com a tradição do que com a religião, e é de costume da religião cristã dar uma atenção maior aos mortos, à tradição, à liturgia, às celebrações e à instituição do que à fé.

Espero ter sido mais claro...