Tithe is money!!




Aqueles com quem já tive oportunidade de conversar já conhecem o conteúdo deste texto, pois foi alvo de muitas horas de conversa: dízimo.

--

Primeiramente, gostaria que vocês esquecessem absolutamente tudo que vocês escutaram da boca de tele-evangelistas.

--

Então vamos lá.

--

Dízimo = décima parte = 10%

--

Israel era dividida em 12 tribos, e uma dessas tribos, a de Levi, era a encarregada de cuidar da manutenção do tabernáculo (O lugar onde Deus habitava). Eram os Levitas (da tribo de Levi) que faziam os sacrifícios, davam andamento ao culto e ensinavam a lei para o povo, essa era a sua profissão. A tribo de Levi era a única tribo que não tinha uma parte de terra no arraial de Israel, todas as outras tribos tinham um lugar para morada, plantio e pastoreio, menos os levitas, que moravam no meio do povo e cuidavam das coisas concernentes à casa de Deus (que na época, era o tabernáculo).

--

Deus escolheu uma tribo, a de Levi, para exercer o sacerdócio em seu santuário, ou em palavras mais simples e objetivas, para trabalhar na sua casa. Eles intercediam pelo povo com sacrifícios o dia todo.

--

Mas então, como eles poderiam obter o sustento para suas famílias, sendo que não tinham tempo de plantar e colher? Eis o papel do dízimo! Sustentar aqueles que trabalham na casa de Deus (naquela época, o tabernáculo)

--

Todas as tribos, do fruto do seu trabalho, traziam a décima parte ao tabernáculo, para que houvesse mantimentos na casa do Senhor, para que os Levitas tivessem com o que sustentar suas famílias e comer. “Porque os dízimos dos filhos de Israel, que apresentam ao Senhor em oferta, dei-os por herança aos levitas; porquanto eu lhes disse: No meio dos filhos de Israel, nenhuma herança tereis.”

--

Os levitas eram o serviço público de Israel, trabalhavam o dia inteiro em favor do povo diante de Deus, e eram sustentados pelos dízimos.

--

Nada mais justo, afinal, trabalham em favor do povo o dia inteiro, merecem o fruto de seu trabalho!

--

Mas não apenas para isso que servia o dízimo, pois na época, havia mais de um: o dízimo para Deus (esse que acabei de comentar, entregue aos levitas como parte da herança, por não terem terras ou sustento próprio); o dízimo aos pobres, que deveria ser guardado em casa, para quando um pobre, órfão ou viúva aparecer, ter com o que acudi-lo. Mas interessante notar que o dízimo era sempre dado em comida, nunca em dinheiro!

--

Lendo a Bíblia, podemos encontrar claramente a motivação de Deus em ter estipulado o dízimo. “Ao fim de cada três anos, tirarás todos os dízimos do fruto do terceiro ano e os recolherás na tua cidade. Então, virão o levita (pois não tem parte nem herança comigo), e o estrangeiro, o órfão e a viúva que estão dentro da tua cidade, e comerão, e se fartarão, para que o SENHOR, teu Deus, te abençoe em todas as obras que as tuas mãos fizerem.” (Deuteronômio 14.28)

--

Distribuição de renda igual para todos! Essa era a intenção!

--

Dízimo não era para enfeitar o tabernáculo, era a maneira que Deus achou de distribuir igual o sustento para todos! Assim quem colhia demais não jogava fora, e quem colheu de menos não passava aperto.

--

Claramente se vê que, ao longo do velho testamento, a motivação de Deus por de trás do mandamento de não negligenciar os dízimos e as ofertas, nunca foi de avareza, e sim de justiça, solidariedade e compaixão; a preocupação de Deus, em respeito aos dízimos e ofertas, sempre foi a de que todos tivessem o que comer, “tanto o levita (que não tinha parte na herança das terras), quanto às viúvas, quanto os órfãos e estrangeiros”, “para que assim todos se fartassem e se alegrassem na presença dELe”.

--

Agora que a história do dízimo está, mais ou menos, clara, vamos adiante.

--

Possivelmente o versículo mais destorcido da Bíblia toda, pelos evangélicos, é este: “Roubará o homem a Deus? Todavia, vós me roubais e dizeis: Em que te roubamos? Nos dízimos e nas ofertas. Com maldição sois amaldiçoados, porque a mim me roubais, vós, e a nação toda. Trazei todos os dízimos à casa do Tesouro, para que haja mantimento na minha casa...” (Malaquias 3.8-10)

--

O que, amaldiçoado? Seria amaldiçoado aquele que não trouxesse “dízimos” e “ofertas”? Muitos devem estar se perguntando. Mas, pare e pense, por que Deus teria feito uma ameaça tão grande contra o povo? Pois Ele é avarento e quer dinheiro? Claro que não! Mas por que então? Ué! Porque o homem é avarento, e se o povo não contribuísse, pessoas passariam fome! Leiam novamente a última frase... PARA QUE HAJA MANTIMENTOS NA MINHA CASA – PARA QUE HAJA MANTIMENTOS NA MINHA CASA – PARA QUE HAJA MANTIMENTOS NA MINHA CASA! Essa é a parte do versículo que todo bom evangélico pula! PARA QUE HAJA MANTIMENTO NA MINHA CASA, pois havendo “mantimento” na “minha casa”, todos terão o que comer; assim ninguém come demais e ninguém passa fome!

--

Por que Deus ameaçou o povo tão severamente para que trouxessem os dízimos (a décima parte de sua renda)? Pois havia pessoas que dependiam do dízimo para sobreviver, os levitas! PARA QUE HAJA MANTIMENTOS NA MINHA CASA...PARA QUE O LEVITA (QUE NÃO TEM PARTE NEM HERANÇA COMIGO) TENHA O QUE COMER...PARA QUE HAJA COM O QUE ACUDIR O ORFÃO E A VIÚVA, está escrito!

--

Por isso o dízimo era obrigatório segundo a lei de Deus dada através de Moisés, pois sustentava o sacerdócio levita, que, na época, era o sacerdócio em vigor.

--

Portanto vamos recapitular o motivo da obrigatoriedade do dízimo no antigo testamento: PARA QUE HOUVESSE MANTIMENTOS NA MINHA CASA. Mas qual era a casa de Deus? O tabernáculo, que mais tarde viraria Templo, construído por Salomão. Portanto, enquanto o Templo estivesse de pé, e a lei mosaica e o sacerdócio levita estivessem em vigor, o dízimo seria obrigatório!

--

Mas, o que aconteceu com o tabernáculo/Templo, sacerdócio levita e o dízimo? Depois da vinda de Jesus, tudo mudou, absolutamente tudo. Todas as coisas que se praticavam no antigo testamento eram sombras, símbolos do que haveria de ser quando Deus mesmo viesse à terra estabelecer o seu sacerdócio eterno. (Esse é um assunto extremamente profundo, que não cabe em um post, o que aconteceu e como tudo mudou a partir da vinda de Jesus).

--

Mas então, como é agora? O que mudou na questão do dízimo? Analisem estes versículos:

“Tendo Jesus saído do templo, ia-se retirando, quando se aproximaram dele os seus discípulos para lhe mostrar as construções do templo. Ele, porém, lhes disse: Não vedes tudo isso? Em verdade vos digo que não ficará pedra sobre pedra que não seja derribada.” (Mt 24.1). ( O TEMPLO CAIRIA! )

--

“Jesus lhes respondeu: Destruí este santuário, e em três dias o reconstruirei. Replicaram os Judeus: em quarenta e seis anos foi edificado este santuário, e tu, em três dias, o levantarás? Ele, porém, se referia ao santuário do seu corpo. Quando, pois, Jesus ressuscitou dentre os mortos, lembraram-se os seus discípulos de que ele dissera isto; e creram na Escritura e na palavra de Jesus. (João 2.19) ( O TEMPLO CAIRIA, MAS OUTRO SERIA ERGUIDO EM SEU LUGAR )

--

(A MORTE DE JESUS) “Mas Jesus, dando um grande brado, expirou. E o véu do santuário rasgou-se em duas partes, de alto a baixo.” (Marcos 15.37). ( O TEMPLO CAIU, O VEU RASGOU, DEUS NÃO MORA MAIS ALI )

--

“Acaso, não sabeis que o vosso corpo é santuário do Espírito Santo...?” (1 Cor 6.19) ( AGORA NÓS SOMOS O TEMPLO/SANTUÁRIO/TABERNÁCULO/CASA DE DEUS! )

--

“Não sabeis que sois santuário de Deus e que o Espírito de Deus habita em vós? Se alguém destruir o santuário de Deus, Deus o destruirá; porque o santuário de Deus, que sois vós, é sagrado.” (1 Cor 3.16) (O TEMPLO CAIU, O VEU SE RASGOU, NÃO HÁ MAIS LUGARES SAGRADOS, APENAS PESSOAS SAGRADAS)

--

Deus mudou de endereço! Antes habitava em Templos e tabernáculos, agora, por causa de Jesus, pode habitar em nós! Mas o que isso muda na questão de dízimos?

--

Dízimo no Antigo testamento era “PARA QUE HOUVESSE MANTIMENTOS NA MINHA CASA” (Tabernáculo e Templo)

--

Dízimo no novo testamento é “PARA QUE HAJA MANTIMENTOS NA MINHA CASA” (Nós, a Igreja)

--

A afirmação é a mesma; a motivação é a mesma; o plano é o mesmo; a função do dízimo é a mesma, tudo que mudou foi o endereço!

--

Dízimos e ofertas são para alimentar e vestir quem tem fome e frio; são para dignificar a vida de quem está desgraçado; são para o bem da Igreja, sendo a Igreja pessoas, dízimos e ofertas são para pessoas! Ninguém mais é levita, ninguém mais PRECISA ser sustentado por dízimos e ofertas. No livro de Hebreus diz que o sacerdócio levita acabou, não precisamos mais da interseção de sacerdotes humanos para fazer sacrifícios por nós, há aquele que fez o sacrifício dos sacrifícios; que intercede por nós eternamente; que é o sacerdote perfeito, glória a Deus pelo Cordeiro Santo!

--

“Pois, quando se muda o sacerdócio, necessariamente há também mudança na lei” (Hebreus 7.12) Agora estamos sob o sacerdócio de Cristo, não mais o levita. O templo de pedra se tornou inútil, investir em um é inútil, é retroceder!Agora Deus vive em nós! O dízimo deve ser usado para a manutenção do novo templo, o homem! E o que passar disso, foge do propósito do dízimo, que é “HAVER MANTIMENTOS NA MINHA CASA!”.

--

Também agora a lei do dízimo é outra, é esta: “Cada um contribua segundo tiver proposto no coração, não com tristeza ou por necessidade; porque Deus ama a quem dá com alegria.” (2 Cor 9.7) Não há mais obrigatoriedade em dar, nem maldição vinculada a quem não der! A maldição era segundo o sacerdócio levita, e agora estamos sob o sacerdócio de Cristo, “mudança no sacerdócio, mudança na lei” (Hebreus), que cada um contribua como quiser, com alegria e amor, se assim não for, não faça!”

--

Jesus não vinculou dízimo à salvação! Você não precisa dizimar para ser salvo, e ao contrário do que os evangélicos pregam, você não será amaldiçoado se não contribuir, nem receberá em dobro o dinheiro que você investir em dízimos!

--

O novo testamente não trata do dízimo como condição de salvação, Jesus não tratou sobre essa questão!

--

( tenho certeza que há alguns espertinhos que agora acabaram de dizer: Há, pegamos ele, Jesus tratou do dízimo sim, lá em Mateus 23.23, Jesus diz: Ai de vós, escribas e fariseus hipócritas, porque dais o dízimo da hortelã, do endro e do cominho e tendes negligenciado os preceitos mais importantes da Lei: a justiça, a misericórdia e a fé: devíeis, porém, fazer essas coisas, sem omitir aquelas!” Pois é, mas vamos lembrar bem, que naquela época, o Templo ainda estava de pé e o sacerdócio levita ainda estava em vigor, portanto o esquema de dízimos ainda era o da antiga aliança, apenas após a morte e ressurreição de Jesus é que as coisas mudaram. ) Antes de afirmar que, sim, Jesus falou sobre o dízimo, leia bem O QUE Ele falou sobre o dízimo!

--

O Templo caiu, o sacerdócio levita acabou; tudo mudou! TUDO! Inclusive a lei do dízimo! NÃO ESTOU DIZENDO QUE NÃO É MAIS NECESSÁRIO, só estou dizendo que não é mais OBRIGATÓRIO! Sempre haverá pessoas que necessitam da nossa ajuda financeira, como o coitado do Macedo, ou o pobre Hernandes, essa gente mal tem o que comer!

--

O dízimo não foi abolido! Simplesmente deixou de ser obrigatório, mas continua em vigor no coração de todo cristão, só que agora, como meu amigo diz, não é mais dízimo, é “túdimo”; não é apenas dez por cento, é o meu salário como um todo que usarei para fazer o bem!

--

Então esqueçam dízimos da forma católica, protestante e, principalmente, evangélica, que de todas é a pior. Aprendam o “túdimo” da graça de Jesus Cristo! Eu vos incentivo a não contribuir com a sua denominação, mas antes, faça o bem você mesmo! Compre remédio para quem precisa, agrade um irmão, acuda o necessitado, tenha para compartilhar, seja a resposta de Deus para alguém! Abra essa sua “mão de vaca”, e ajude quem precisa. Abra essa sua cabeça de mula, e pare de dar dinheiro para “pastor” comprar terno e carro novo! Não seja cúmplice de roubo, e não me venha com essa história de “eu dou de coração alegre, se eles usarem o dinheiro de forma errada, a culpa é deles!”, MENTIRA! O pior cego é o que não quer ver!

--

Agora, diante desses versículos, vocês entendem o problema das denominações evangélicas? Imagine o que seria possível fazer se o Edir Macedo obedecesse a Jesus, e “vendesse tudo o que tem (Casas, castelos, carros, jatinhos particulares e fazendas) e desse aos pobres”, assim como Jesus disse àquele jovem rico! O que não poderíamos fazer com a “Bíblia mágica” do Estevam Hernandes: Mais de cinqüenta mil reais aparecendo do nada! Tente imaginar o que será possível fazer pelo Brasil quando o R.R.Soares vender sua “preciosa” TV por assinatura, e direcionar todo esse dinheiro para caridade! Imagine se o “apóstolo” da “igreja” mundial do poder de deus, ao invés de vender a “chave que abre a porta da oração”, desse a “chave da casa própria” para os fiéis coitados da “igreja” dele, ou se ao invés do Silas Malafaias ficar pedindo dinheiro na TV como um coitado de um cachorro que implora por comida, ele destinasse o dinheiro que ele ganha vendendo pregação e livros para o bem estar do povo da “igreja” dele! Imagine só que Brasil teríamos?

--

Vergonha! Essa gente ficou rica as custas de dinheiro de pobre coitado que mal tem para pagar as contas! Vergonha! Seus ladrões! Por isso não tenho medo de dizer: São todos ladrões! Corja de mercenários! Lobos devoradores! Enganadores! Falsos profetas! Gananciosos! Idólatras! (Só espero alguém não me chamar de legalista, porque daí eu perco minhas esperanças!) Seus frutos são podres! Suas teologias são gananciosas! Suas doutrinas são falsas! Seu deus é um ladrão! Se vocês são de fato cristãos, então vendam tudo, e sigam a Cristo! Parem de roubar o dízimo do povo, deixem de ser vagabundos! Vão trabalhar e ganhar seu próprio dinheiro, e com esse, cuidem de suas vaidades, mas usem o dinheiro suado do povo para alimentar o povo! Como meu amigo diz: Parem de dar banho e cortar cabelo de mendigo, e façam alguma coisa consistente pelo povo! Ladrões!

--

Dízimo não é para reformar o templo, é para investir em pessoas! Dízimo não é para pagar viagem a Israel, é para alimentar quem está com fome! Dízimo não é para manter programa no ar, é para dignificar a vida de alguém!

--

Dízimo, é Deus forçando o homem a repartir; a ir contra a sua natureza avarenta e gananciosa, nos ensinando a abrir mão das nossas vaidades para que o outro possa ter com o que sobreviver!

--

Assistam os vídeos até o fim, e aprenda o que "não é o dízimo"!







Comentários

luca disse…
e muitos ainda vão preferir não ver e dizer que vc está julgando.

mas, como julgar um fato, pois se é fato é visível e todos podemos ver, então mostrar um fato, não é julgar sem provas... conseguem ver a diferença???
luca disse…
haa, esqueci de uma coisa...

muitos tbm vão dizer que isso é perseguição espiritual.... kakkakakakakakakkakakakakkaka
outra idéia ridícula...

faz um post sobre isso tbm guigo, acho q vai abrir os olhos de muitos, sobre, o que é realmente perseguição espiritual...
timbo design disse…
Nossa filho.. eu nunca tinha entendido dessa maneira. O Templo caiu apos a ressurreicao de Jesus.
Concordo em tudo o que vc disse e ainda endosso.. Corja de safados.
Ai deles no dia do julgamento!!!
Robin Son disse…
Deus mudou de endereço! Antes habitava em Templos e tabernáculos, agora, por causa de Jesus, pode habitar em nós!

eu acho estranha essa parte, pois eu sempre achei q desde sempre ele fosse onipresente. mas ja q ele trucou de endereço, agora to meio perdido, sobre oq eu estudei e aprendi sobre a biblia e o todo-poderoso"
................................
"Então esqueçam dízimos da forma católica, protestante e, principalmente, evangélica, que de todas é a pior. Aprendam o “túdimo” da graça de Jesus Cristo! Eu vos incentivo a não contribuir com a sua denominação, mas antes, faça o bem você mesmo! Compre remédio para quem precisa, agrade um irmão, acuda o necessitado, tenha para compartilhar, seja a resposta de Deus para alguém! Abra essa sua “mão de vaca”, e ajude quem precisa. Abra essa sua cabeça de mula, e pare de dar dinheiro para “pastor” comprar terno e carro novo! Não seja cúmplice de roubo, e não me venha com essa história de “eu dou de coração alegre, se eles usarem o dinheiro de forma errada, a culpa é deles!”, MENTIRA! O pior cego é o que não quer ver!"
engraçado q quando os budistas falam isso muitos acham errado, pois nao é soh ajudar o proximo, pois temos q ser devots de deus tbm. sendo q deus esta dentro de nós, e se eu ajudar um de nós (humanos), estarei "ajudando" deus.
mas concordo plenamente sobre como as igrejas de todas as esquinas do mundo usam o dizimo, é descompromisso com a etica nossa de cada dia.
e quando ajudar os seres humanos q realmente precisam ao invez de ir para Israel, sendo q deus esta aqui, eu concordo plenamente.
parabens pelo texto.
Danilo Fernandes disse…
Ola gente boa de Jesus!

Estou passeando na net para conhecer blogs cristãos, saber o que o povo está buscando e falando... E para divulgar meu blog, o Genizah.

Muito legal o trabalho que vocês fazem aqui! Parabéns.

Vou seguir vocês e espero pela oportunidade daquela troca de irmão em Cristo aqui ou no meu blog, se você me der a honra e prazer da visita.

Genizah é um blog de apologética cristã com uma boa dose de humor. Nosso time é formado por escritores, pastores, humoristas e chargistas cristãos.

Espero que goste. Paz e Bem!

Danilo


http://www.genizahvirtual.com/
Anônimo disse…
Nossa...
Eu, após muitos anos de cristianismo, paro por completo ao ler as coisas que você escreve.
Fico até com medo talvez estar lendo o que eu gostaria de ler - coisas que eu sempre pensei.
Muito obrigada pelo trabalho que vem fazendo.

Se eu pudesse dar-lhe um conselho, pediria para que revisasse o português dos seus textos mais antigos, porque são como novos para os que, como eu, descobriram seu blog só agora.
KRÜGER disse…
Olá, gostei da sua exposição sobre o tema dízimo. Porém, alguns irão argumentar que, antes da lei mosaica, a bíblia cita que Abraão dizimou (Gn 14:20). Gostaria de saber a opinião do colega a respeito do dízimo sob a ótica do sacerdócio de Melquisedeque. Fica na paz.
Então, querido. Vemos que a obrigatoriedade de dizimar acaba; o dízimo como lei é abolido junto ao sacerdócio mosaico, é substituído por algo maior e mais bonito, a caridade, o dar voluntariamente, segundo o Novo Testamento. Dar dízimos era algo comum em muitas religiões antigas. No Judaísmo antigo, servia para manutenção do templo, salário dos levitas (em comida e terra), etc. Depois da queda do templo e da mudança de sacerdócio, o dízimo deixou de ser lei e passou a ser caridade, deixou de ser 10% para quanto quiser e para manutenção do novo templo, o corpo, e salário daquele que não pode trabalhar (pobres, etc.)

Antes de Moisés, comum.
Em Moisés, lei.
Depois de Moisés e em Jesus, caridade.

Obrigado